Diferença entre os tipos de ouro

Há muitos anos, diversas culturas ao redor do mundo utilizam o ouro como símbolo de poder e, por isso, ele já era empregado não só como moeda, mas como adorno para objetos e para o corpo. Hoje, essa tradição ainda é mantida, mas surgiram mais variedades de cor e composições desse metal.

Por isso, a necessidade de saber a diferença entre os tipos de ouro.

Esse metal que fica tão lindo em joias — e até mesmo em outros acessórios, como em detalhes em óculos — precisa ser bem escolhido para combinar com sua personalidade! Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira!

O que faz o ouro ser valioso?

Apesar de ser encontrado em vários lugares do mundo, o ouro é um metal nobre. Portanto, tem um alto valor comercial, que é cotado diariamente.

Outro fator que faz com que ele seja tão cobiçado é o fato de ser o metal mais maleável conhecido e que também não oxida, facilitando o trabalho de artesãos e joalheiros.

Além de se transformar em belas peças, em seu estado bruto ele tem um belíssimo brilho, que já era extremamente atrativo desde a época dos egípcios.

Porque o ouro é tão resistente?

Na verdade, o ouro puro é muito maleável. Por exemplo, se você tiver um anel feito 100% com essa preciosidade, um simples aperto de mão seria capaz de amassá-lo. Para evitar que isso aconteça, o ouro é misturado a outras ligas, que interferem na resistência de sua composição e cor.

Por causa das misturas de metais, surgiu a expressão quilates — representada pela letra K. Seu objetivo é definir a quantidade de ouro em uma liga.

  • Por exemplo, quando dizemos que um anel é de 24K, quer dizer que ele é 100% puro.
  • Mas ao citar que a joia é em 18K, isso faz com que ele seja feito de 18 partes de ouro, para 6 partes de outros metais, ou seja, 75% de sua composição é de ouro.

No Brasil, para ser considerado ouro, uma peça deve ter sua composição acima de 14K. Porém, as joias mais vendidas são em ouro 18K, que é mais resistente e menos suscetível à oxidação e ao escurecimento.

É preciso ficar de olho ao adquirir joias nesse material fora do país, pois outros lugares utilizam o ouro baixo (14K, além de 12K e 10K), o que faz com que os acessórios tenham um menor valor e sejam avermelhados, permitindo, assim, diferenciar as peças pela tonalidade.

Qual a diferença entre os tipos de ouro?

Todo ouro é inicialmente dourado, porém, como você já viu, ele precisa ser misturado com outros metais. Essa liga acaba mudando de cor, criando o ouro rosé ou o branco, por exemplo — tão valiosos e, às vezes, até mais do que o dourado.

A cor será definida de acordo com a proporção de cada elemento químico adicionado à liga de ouro. Veja alguns deles:

  • amarelo: ouro puro (75%) + prata (12,5%) + cobre (12,5%);
  • branco: ouro puro (75%) + paládio (25%);
  • rosé: ouro puro (75%) + cobre (22,25%) + prata (2,75%);
  • negro: ouro puro (75%) + cobalto (25%);
  • vermelho: ouro puro (75%) + cobre (25%);
  • verde: ouro puro (75%) + prata (15%) + cobre (6%) + cádmio (4%).

É claro que cada uma das tonalidades, combinadas com pedras preciosas ou outras tendências, criam um efeito único em cada peça.

Agora que você já sabe tudo sobre a diferença entre os tipos de ouro, conte para nós qual a sua cor preferida desse metal nos comentários!